O ar da vida



O meu respirar, o meu suspirar
o esforço que meu pulmão fará
para demontrar a vitalidade do desespero
em protestar com meu espirito que preciso do ar.
 
do ar da vida, por assim dizer
do meu modo de viver, um pensamento a percorrer
pelos canais da mente, que uma vida que mente, não merece viver.
 
A verdade pode até doer e por dentro até mesmo se corroer
no intento de não querer continuar no inconstante.
 
Fechei meu olhos, me concentrei, reservei meu último ar
me desesperei, mas não deixei de acreditar
que o sopro de vida que havia dentro em mim
vinha do autor da vida e que toda minha vida, por mais que bem vivida
jamais apena valeria, se não fosse para amar.